Goura entrega programa de governo em braile a pessoas com baixa visão

Goura entrega programa de governo em braile a pessoas com baixa visão

O candidato a prefeito Goura 12 (PDT) entregou pessoalmente o programa de governo do seu mandato transcrito em braile a duas pessoas com baixa visão ou cegas, nesta quinta (12).

O professor Leonir Barbosa, conhecido como Bill, e a bancária Hellen Umiero Hamada receberam Goura em suas residências e conversaram com o candidato sobre suas considerações em relação a pauta sobre inclusão e acessibilidade.

Goura afirmou que: “A gestão deve ser participativa, com escuta, com envolvimento da sociedade. Estamos propondo a reativação da Secretaria Especial para Pessoas com Deficiência, com ações integradas a outras secretarias, como Saúde, Educação, Meio Ambiente, Cultura e acesso à cidade”.

Cidade acessível

Bill, que lê em braile desde criança, diz que essa leitura é uma obrigação. “As pessoas devem aprender para pode ler”, ressalta. Bill discorreu sobre a cidade ser para todos e falou sobre a adaptação da arquitetura urbana para cegos, e citou como exemplo a calçada. “A calçada não é só para mim, é para mim e para todos, isso é rotulador”, afirmou. É horrível alguém chegar para você e falar: “você não enxerga então tem que andar naquela pista”, completou.

Inclusão e autonomia

Hellen, que está cursando Licenciatura em Teatro, também lê em braile desde criança e agradeceu a inciativa do mandato Goura de transcrever as propostas. “É muito importante trazer projetos que tragam autonomia. Eu uso bastante a tecnologia, então vejo que precisa ser investido mais em acessibilidade cultural, por exemplo, nas legendas em cinema, nos museus, nos espaços culturais, assim como aplicativos para ônibus, mapas nos terminais para localizar os pontos, isso facilita muito o acesso. Precisamos construir as coisas dignamente”, afirma.

Ela ressalta também que questões simples, como receitas médicas e exames, poderiam ser digitalizados, para facilitar o acesso. Bill reforçou a questão no atendimento preferencial nos atendimentos médicos. “Chega lá uma pessoa com uma crise de rim e aí eu chego com qualquer outra coisa menos grave e daí eles dizem que eu preciso ser atendido primeiro. Essas coisas precisam acabar porque não é positivo, é deseducativo, cria estigma”, frisou.

Respeito

Bill discorreu sobre a maneira como as pessoas com deficiência são vistas. “Nos veem de uma forma muito terrível. Eu gosto de passear, andar de ônibus, aprender esportes, faço tudo para mostrar que podemos fazer. As coisas inclusivas não podem ser excludentes”, e finalizou com uma frase apropriada ao seu ofício: “Eu gosto de aprender, se a gente quer ensinar alguma coisa, a gente tem que aprender”, afirmou o professor.

Goura disse que a conversa com Bill e Hellen foi um grande aprendizado e afirmou que atender às necessidades das pessoas com deficiência e mobilidade reduzida é um passo positivo rumo a uma cidade mais humana. “Vamos ampliar o Cartão Respeito e o programa de transporte Acesso, ter intérpretes de Libras em teatros e fortalecer o Centro de Apoio à Empregabilidade da Pessoa com Deficiência”, pontuou o candidato a prefeito Goura 12.

shares
× Fale com o Goura