“Qualquer chuvinha alaga o Parolin”, desabafa morador da comunidade

“Qualquer chuvinha alaga o Parolin”, desabafa morador da comunidade

“Moro há 40 anos na comunidade do Parolin e nunca foi diferente a questão das enchentes, mas antigamente tinha que chover muito para alagar assim. Agora não sei o que aconteceu. Essas obras mal elaboradas, vai saber o que está acontecendo, mas só os políticos sabem, né? Qualquer chuvinha alaga o Parolin, e não é só aqui, várias comunidades são atingidas por este descaso do prefeito”, desabafa Cristiano Pires Fernandes, morador do bairro, diante do fato ocorrido novamente nesta quarta (11), devido à chuva intensa em Curitiba.

A comunidade relata que está sofrendo com a paralisação das obras de canalização do rio que passa pelo bairro, que deveriam estar sendo executadas pela gestão do atual prefeito. “A obra está parada há anos. A prefeitura diz que está arrumando, mas não vemos nenhum avanço. Cada vez que chove, entope os bueiros e a água inunda as casas. As pessoas perdem tudo: eletrodomésticos, roupas, objetos e, às vezes, a própria casa. Imagine se estivesse chovendo mais”, contou o morador José Pires.

Goura, candidato a prefeito pelo PDT, ressalta que políticas ambientais sérias devem constar em toda a gestão, assim como a execução de obras públicas, que proporcionam qualidade de vida às pessoas. “Não podemos mais ver esse descaso com a população, se há uma obra que deveria ser executada para melhoria da vida dos cidadãos e constatamos que não está, nosso dever é cobrar da gestão municipal o motivo disso, não podemos tolerar negligências como esta. Nossa gestão vai priorizar uma política ambiental realmente séria e eficaz, que vise toda a população”, afirmou.

Investimento de R$400 milhões

A obra apontada pela comunidade do Parolin foi iniciada em 2016 e estava prevista para ser concluída este ano, com investimento de cerca de R$ 140 milhões. Com o propósito de conter as cheias do rio Pinheirinho e seus afluentes (que inclui o rio Vila Guaíra e os córregos do Curtume, Santa Bernadete e Henry Ford), faz parte de um conjunto de investimentos de mais de R$ 400 milhões do PAC Drenagem e Gestão de Riscos de desastres naturais, financiadas pelo Ministério das Cidades e pela Caixa Econômica Federal.

41 mm de chuva

Até o início da tarde desta quarta (11), a estação do Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar) registrou 41 milímetros de chuva em Curitiba, o dobro do previsto, e a tendência é de mais chuva para as próximas horas. O volume de água causou alagamentos e transtornos no trânsito em vários bairros da cidade.

De acordo com informações divulgadas no final da tarde pela CBN Curitiba, três famílias do bairro Parolin que tiveram as casas alagadas buscaram atendimento no Centro de Referência da Assistência Social (Cras) da região.

A Defesa Civil de Curitiba registrou duas solicitações para entrega emergencial de lona, nos bairros Tingui e Uberaba. Equipes do Meio Ambiente retiraram uma árvore que caiu em cima de um veículo na Rua Desembargador Motta, próximo ao cruzamento com a Alameda Princesa Izabel, no bairro Bigorrilho. Ninguém ficou ferido.

shares
× Fale com o Goura