Goura diz que a retomada das aulas precisará unir saúde e educação para segurança de todos

Goura diz que a retomada das aulas precisará unir saúde e educação para segurança de todos

Ainda diante de um quadro de permanência da pandemia da Covid-19 no ano que vem, um possível retorno às aulas na rede municipal terá que ser planejado e estruturado por meio do fortalecimento de um grupo de trabalho formado pelos setores da Saúde e Educação para garantir um ensino de qualidade, proteção e segurança para todos. A FAS (Fundação de Ação Social) também será uma parceria importante para atender os alunos e alunas que mais precisarem de apoio assistencial.

Para que isso se efetive, Goura, candidato do PDT à Prefeitura de Curitiba, defende a abertura de amplo diálogo com os profissionais da educação e com as famílias dos alunos, tendo como finalidade construir coletivamente um plano de retomada das atividades nas escolas e CMEIs (Centros Municipais de Educação Infantil).

Goura tratou do tema em reunião com Roberlayne Roballo e César Titton, que ocuparam, respectivamente, as secretarias de Educação e Saúde na gestão do prefeito Gustavo Fruet.

“Não haverá precipitações. Todas as ações serão pensadas a partir de protocolos de segurança, respeitando o diálogo com os profissionais da educação, os familiares dos alunos e o que a ciência está preconizando sobre a pandemia e seus cuidados”, disse Goura.

Antes do retorno do calendário escolar, os professores, gestores, pedagogos e demais funcionários das escolas, CMEIs e CEIs contratados, participarão de formação continuada para pensar e planejar o trabalho pedagógico para 2021. Será um momento de reflexão e construção de ações para garantir qualidade de atendimento. Além da formação continuada, serão criados grupos de trabalho para pensar as melhores práticas educativas para a retomada das atividades na Educação Infantil, Ensino Fundamental, Educação especial e Educação de Jovens e Adultos, sejam elas de forma presencial ou ainda na forma de um modelo híbrido (combinando práticas pedagógicas do ensino presencial e do ensino remoto).

Será preciso ainda, a partir de estudo e análise da realidade de cada região de Curitiba, estabelecer uma política pública de acolhimento e atendimento às famílias e alunos em situação de vulnerabilidade, diferentemente da omissão que vem acontecendo hoje por parte da atual gestão.

Na gestão de Goura, com os efeitos da pandemia e eventual processo de isolamento social, a prefeitura vai investir mais na distribuição da merenda escolar. A Secretaria Municipal de Educação, em parceria com escolas e CMEIs, estabelecerá avaliação diagnóstica, planejamento curricular e de atividades para os alunos, levando em conta que nas áreas mais vulneráveis da cidade o trabalho será diferenciado, acionando nestes casos a FAS (Fundação de Assistência Social) para auxiliar as famílias, inclusive para levar as atividades para os alunos em casa. Na questão tecnológica, para garantir o acesso de todos e todas, será preciso um aporte maior de recursos, já que há escolas atualmente em que a maioria dos alunos não conseguem participar das atividades. Além da ampliação de recursos pedagógicos para melhorar a qualidade do trabalho.

Outro ponto a ser levado em consideração é a garantia de distribuição de equipamentos de proteção individual (EPIs) aos professores e demais funcionários, como máscaras e álcool gel.

Aliada a essa movimentação nas escolas e CMEIs, será preciso também estabelecer critérios de rastreamento para acompanhar a eventual evolução de novos casos de contaminação entre a escola e as casas, o que hoje não ocorre de forma adequada e transparente.

“O que queremos é ouvir a todos, criar espaços de diálogo com as comunidades escolares, e não apenas determinar ações de cima para baixo. As realidades são bastante diferentes em cada escola e CMEI, e precisamos observar cada cenário, principalmente nas áreas mais vulneráveis de Curitiba, para pensar na melhor maneira da retomada das aulas, sempre com segurança”, disse Goura.

shares
× Fale com o Goura